Terminologia Anatômica

            A anatomia tem sua linguagem própria, obedecendo à nova Terminologia Anatômica: International Anatomical Terminology. Os termos anatômicos são expressos em latim e traduzidos pelos seus países. Aqui no Brasil, a terminologia é traduzida pela Comissão de Terminologia Anatômica da Sociedade Brasileira de Anatomia.

 

            Por diversos anos o mundo carecia falar uma língua anatômica capaz de facilitar o entendimento de todos os anatomistas, médicos e profissionais da saúde. A primeira tentativa de unificar e criar uma nomenclatura anatômica internacional ocorreu em 1895. A partir daí, sucessivos congressos internacionais foram criados para revisar e aprovar uma linguagem oficial, chamada de Nomenclatura Anatômica. Estes congressos continuam ocorrendo de 5 em 5 anos pois a nomenclatura anatômica tem caráter dinâmico, podendo ser criticada e modificada, sendo previamente aprovado em congresso.

            Ao identificar uma estrutura no organismo, a nomenclatura procura adotar termos que tragam alguma descrição da referida estrutura. Os termos podem indicar:

Planos de delimitação

            O objetivo dos termos anatômicos é unificar e facilitar o entendimento da linguagem anatômica. Alguns planos de delimitação são sugeridos:

- Anterior ou Ventral: situado anteriormente ou em direção ao ventre;

- Posterior ou Dorsal: situado posteriormente ou em direção ao dorso;

-    Superior ou Cranial: situado superiormente ou em direção a cabeça;

- Inferior ou Caudal (ou Podálico): situado inferiormente ou em direção caudal;

-     Lateral: se afasta do plano mediano;

-     Medial: se aproxima do plano mediano;

 

- Mediano: que se situa na linha mediana. Ex.: a laringe, a traquéia, o ramo ascendente da aorta, o esôfago, etc;

- Intermédio: (verticalmente) está entre o medial e o lateral. Ex.: o músculo intermédio está entre um músculo medial e outro lateral;

- Médio: (horizontalmente) está entre o superior e o inferior. Ex.: as falanges, tanto da mão quanto do pé, estão dispostas uma superiormente (falange proximal), outra inferiormente (falange distal) e uma entre ambas (falange média).

- Proximal: que se situa próximo do tronco; que está mais próximo da cabeça. Ex.: a coxa está mais próxima (proximal) da cabeça em relação à perna que está distante (distal);

- Distal: que se situa longe do tronco; que está mais longe da cabeça. Ex.: a mão está mais distante (distal) da cabeça em relação ao braço (proximal) que está mais próximo.

- Superficial: que se situa próximo da superfície. Ex.: os músculos da camada superficial do dorso (músculo trapézio);

-  Profundo: que se afasta da superfície. Ex.: os músculos da camada profunda do dorso (músculos levantadores das costelas, curto e longo).